7 de jul de 2011

148° dia - 06/08/2011

Hoje o dia não merecia nem um post.
Estava em casa preparando os documentos de umas Ações Cíveis que tenho que entrar logo, e ia fazer isso hoje, quando meu cliente me liga desesperado falando que a polícia está num dos locais de trabalho dele e que iam levá-lo pra delegacia, mas dando a impressão que estava sendo preso. Saí correndo de casa. Passei o dia na Delegacia acompanhando-o.
O caso: Meu cliente tomava conta do imóvel de uma senhora há mais de 3 anos e ela, sem ter pago tudo o que devia a ele para prestar o serviço, resolveu que tinha que arrombar o cadeado dele da porta da casa, e trocar as fechaduras, simplesmente expulsando ele da casa pra não ter que pagar mais pro coitado.
Ela trocou a fechadura e trancou móveis, roupas, televisão, microondas e outras coisas dele dentro da casa. Pensa em alguém que não tem a mínima noção do que é exercício arbitrário das próprias razões. Ela tinha tanta certeza que estava fazendo a coisa certa que ela mesma chamou a polícia.
Na delegacia esperamos o delegado por mais de 4 horas pra fazer um Boletim de Ocorrência, e gastei pelo menos uns 30 minutos pra convencê-lo de que meu cliente não era bandido e que a errada era a senhorinha dona da casa.
O delegado quando entramos na delegacia virou pra ele e disse: "Você não pode fazer isso (seja lá o que "isso"quer dizer pra ele), ela é uma senhora de 82 anos de idade e precisa do aluguel pra sobreviver".
E meu cliente? Não precisa receber pelo serviço prestado pra comer também?
A senhorinha tem vários, mas vários imóveis em São Paulo pra alugar. Deve ter muito dinheiro mesmo, porque só essa casa, que deve valer mais de R$500mil, e fica a umas 3 quadras do Museu do Ipiranga na Avenida Dom Pedro I, está há 5 anos sem alugar.
O Delegado quando ficou sabendo da verdadeira história deve ter ficado com vergonha da colocação dele no início da conversa e terminou deixando um escrivão nos atender e fazer o B.O.
Delegado novinho é assim mesmo, quer mostrar serviço e está cheio de hormônios de recém ingresso. Fala besteira demais...
Fiz um acordo na delegacia e vou processar a mulher na Justiça do Trabalho, mas pelo menos convenci meu cliente que era melhor ele sair logo pra evitar confusão com a dona da casa, além de já conseguir uma confissão por escrito dela que ele trabalhava lá para ela. Se era pra ficar o dia todo lá, pelo menos vamos sair sem enrolar nosso cliente e com documento pra usar de prova nos processos futuros. Se a senhorinha não quis levar Advogado pra acompanhá-la na delegacia o problema é dela, mas que ela se enrolou, isso se enrolou.

Eu: Saí correndo de casa e acabei nem comendo direito e no final das contas, só de raiva de ter perdido o dia, resolvi descontar em algo bem péssimo de se comer: Cachorro-quente.
À noite fiquei jogando no computador com meu sobrinho (6 anos). É uma figuraça, e me impressiono como sabe fuçar na máquina e tem coordenação pra apertar o mouse, as teclas e ainda por cima ficar pegando na minha mão, tirando-a, pra só ele jogar quando é minha vez...
Pior coisa do mundo é a falta de fazer exercícios, mas este frio está demais esta semana. Acho que amanhã eu vou sem falta, mas tenho dentista de manhã, então veremos como estarei à noite.

Cardápio do dia:
13h: suco de manga
15h: fatia de torta de legumes e café (no boteco ao lado da delegacia...aff..)
18h: Amendoim japonês (estava no carro)
21h: 1/2 Cachorro-quente (em casa, com pão francês e batata palha)
22h: Cookie de chocolate
23h: Barrinha de doce-de-leite
0h: mexerica